quinta-feira, 8 de julho de 2010

CONFIAR pode nem doer

Há uns 6 anos aprendi que não se pode confiar em todo mundo. Que às vezes melhores amigos podem ser traiçoeiros, que o mocinho que senta ao seu lado no serviço pode querer dividir os seus segredos com outras pessoas, que o padeiro pode querer ficar com o troco se você nem notar que trocou a nota de 20 pela de 50, que você não pode andar em nenhum lugar dando bobeira com a bolsa pois ela é um grande atrativo para quem passa fome. E cheia de desconfianças fui descobrindo que o mundo não tinha aquele brilho todo. Infelizmente.
Mas tem horas em que a única coisa que a gente precisa fazer é confiar. Confiar não quer dizer esperar de braços cruzados alguma coisa boa acontecer. Confiar é depositar toda a nossa esperança no outro. É saber que ele tem competência para cortar caminhos e alcançar seu objetivo de forma mais rápida e menos dolorosa. Para confiar em alguém você não precisa pregar uma biblia, perder noites de sono, ou julgar cada passo da pessoa. Você pode simplesmente olhar bem dentro dos olhos do outro, e sem dizer nenhuma palavra, presenteá-lo com um sorriso.
Fácil não é. A gente sempre prefere nos colocar em condição de vítima ao invés de entender que cada um tem o seu tempo para acontecer. Mas hoje sou eu quem estou lhe pedindo. Quem sabe a sua atitude possa ser a segurança que faltava para o outro ir mais longe?
A confiança pode ser, sim, um trampolim bastante eficiente.
Experimente. Só por hoje, confie em alguém

Um comentário:

Um sonho a dois disse...

"O mais importante para o homem é crer em si mesmo. Sem esta confiança em seus recursos, em sua inteligência, em sua energia, ninguém alcança o triunfo a que aspira."
Bjs, querida.