quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Altos e Baixos

Você vai para o médico porque descobriu uma gastrite e sai dele ainda mais nervosa porque ele pediu um exame de colonoscopia. E se para muitos isto signifique: estou fudido, para mim é muito mais do que enfiar o dedo no cú. É matar 2 dias de serviço porque você não vai aguentar de cólica, náuseas e vai preferir dormir no banheiro para facilitar o processo. É ter que ficar 49 minutos no telefone (só você e a agradável espera telefônica) para ser atendido por alguém da Unimed que se recusa a entender qual o seu plano, liberar uma autorização e que você não é médica, portanto não entende as rasuras que os médicos chamam de letra.

Ele me atendeu em 4 minutos. Não sabia que seria tão fácil resumir minha vida assim. Me ouviu. Falou. E ainda pediu um favor: – Chame o próximo na saída (virei secretária agora). Sai do consultório pensando em dar mais uma chance ao doutor, já que nunca voltei a outra consulta em uma antipatia à primeira vista, quando levantei os meus olhos para uma fila quilométrica na espera do elevador. Isto só quer dizer que todos estão esperando há tempos e eu posso me contentar em ir na terceira rodada.

15 minutos depois. Chegou. Só restou eu e uma senhora. Vamos lá? Do oitavo para o térreo não deveria demorar tanto. Deve ser o calor. Foi aí que a porta se abriu e na minha frente eu só vi uma parede de concreto. Estávamos lá, entre os andares. Sem subir. Sem descer. Parados, sem espaço para o ar entrar. Dei uma risada alta de "era só o que me faltava". A senhora nem reparou. Mas começou a rir junto. Derepente cai a ficha: – Ai meu deus, não me deixa sozinha, você vai me tirar daqui? Pegou na minha mão. E eu sem dizer nenhuma palavra, apertei o botão que não era de luz, e nem de algum andar, o único que restou em uma situação de emergência.

Daí, não lembrei de usar celular. Não lembrei de sentar no chão. Só fiquei ali parada, por quanto tempo, não sei. Mas espero que seja uma daquelas experiências únicas na vida. Traduzindo: que nunca se repita.

Cheguei no trabalho com 1 hora de atraso. Além de os meus chefes serem super compreensivos por eu ter ido ao médico, ainda me presentearam com 1 ano da assinatura da minha revista preferida. Entre altos e baixos. O oitavo e o térreo. Acontecem essas pequenas coisas...estou feliz.

Por que você não aproveita e faz também uma endoscopia? Eu faço. Eu faço.

Um comentário:

van disse...

EU RI!
Ainda bem que teve a parte boa. :D

Beijo