quarta-feira, 27 de abril de 2011

Shuá

Quando eu era pequena e tinha um constante pesadelo com os monstros da dispensa, acordava toda a família chorando aos berros ou conseguia fugir deles (raros casos) sobrevoando toda a cidade. Minha mãe resolvia rápido o problema.
Engana-se quem pensa que me colocava no colo até eu voltar a ninar ou me levava para dormir entre ela e o papai na cama de casal. Mamãe me levava pro banheiro. - Era só vontade de fazer xixi (dizia ela com toda a sabedoria de uma feitiçeira).

Hoje em dia não tenho tantos pesadelos. Sonho muito. Mato as saudades de pessoas que estão distantes. Sento na cama de madrugada e bato altos papos dormindo. Mas quando eles insistem em vir são sempre com um único tema: traição.

Eu tento dissuadir e dizer para mim mesmo: - É só um sonho. - Quer ver? Agora ele vai falar: "preciso muito conversar com você".... Mas mesmo sendo autora dos próprios diálogos acordo praticamente sem ar e com a conhecida lágrimas nos olhos.

Como minha mãe não está lá, abraço a pessoa que estiver na frente. No caso, é sempre o homem que estou ligeiramente com raiva por ter feito tamanha crueldade comigo, mesmo que ele também estivesse só dormindo. Ao abraçá-lo, tento esquecer que o pesadelo aconteceu. Ele está ali, ora bolas. Mas mexo e remexo que ele acaba também acordando. Agora não vai me trair mesmo (nem em sonho).

Pergunta: - Está tudo bem, meu amor? E eu respondo: - Sim. Abre os braços para eu repousar melhor em seu peito. Faz um cafuné demorado em meus cabelos e antes que a mão pesasse mais do que o controle, o sono nos leva mais uma vez para o imaginário.

Acordamos 2 horas depois. Ele faz um café da manhã caprichado. Sabe que quero chorar, quero conversar... mas como já me conhece, faz a pergunta: - Com quem te trai desta vez?
E respondo com voz de nenê: Com - alguma - ex - que - sentiu - saudades - pegou - o - primeiro - ônibus - descobriu - onde -estuda - e- foi - te - esperar - na - porta - da - faculdade - de - surpresa.

Ele ri da minha história e pergunta: - Que livro leu antes de dormir? Penso, mas não respondo. Mais uma vez tem razão. Sou muito sugestionável ou os romances que leio muito profundos demais.

Com cuidado, pega na minha mão, e me leva para o banheiro. - Era só vontade de fazer xixi.

2 comentários:

Um sonho a dois disse...

Garota inspirada...amei seu texto.Um dos melhores...Criativo, coeso, instigante...
(Tia, prof@ de Língua Portuguesa, Especialista em Códigos e Linguagens,rsrsrs...)
Bjs.

Ellen Pitillo disse...

Eeeee Titia, obrigada. Fiquei até envergonhada agora. Te amo.